Divino José da SILVA

Ética e Educação para a sensibilidade em Max Horkheimer

 

ISBN 85-7429-224-9, 15 x 21 cm

Ijuí: Ed. Unijuí, 2001, 264 p.

Pedidos: editorapedidos@unijui.tche.br


Este livro analisa parte dos textos de Horkheimer produzidos entre meados da década de 1940 e final da década de 1960 e busca explicar a forma como o pensador frankfurtiano estabelece, nesses escritos, o vínculo entre filosofia e educação.

O vínculo, nesse caso, se dá pela relação entre ética e educação; ou seja, a educação compreendida de maneira ampla deveria ajudar no processo de restabelecimento do sujeito moral. A educação, do modo como Horkheimer a compreende, deveria conduzir os indivíduos à “amplitude de experiência” num mundo em que a esfera dos valores, portanto, da cultura, foi submetida pela racionalidade técnica aos interesses da produção.

A questão que Horkheimer coloca e com a qual o autor se ocupa nesse livro é a de que, sem o acesso aos princípios ideais, não seria possível criticar “prático-teoricamente” o real. Assim, para Horkheimer, a relação entre ética e educação não se daria pelo efeito que os princípios morais, quando anunciados, poderiam produzir sobre a vida dos indivíduos, mas, antes, requer ações objetivas capazes de repercutir no processo formativo dos mesmos, por meio das quais seria possível romper com a “frieza” e “apatia” que dão passagem à crueldade e à estupidez generalizadas. É dessa perspectiva que o autor pensa, a partir de Max Horkheimer, uma educação para a sensibilidade.

 

Sobre o autor

Divino José da Silva é mestre em Filosofia da Educação pela UFSCar, e doutor em Educação (Filosofia da Educação) pela UNESP. É professor de Filosofia da Educação na Faculdade de Ciências e Tecnologia da UNESP, campus de Presidente Prudente

 

http://www.espacoacademico.com.br - Copyright © 2001-2004 - Todos os direitos reservados